Representantes dos Correios são recebidos em 11 de maio na Câmara em Audiência Pública

Mais uma audiência pública foi realizada nesta quinta-feira (11), na Comissão de Legislação Participativa, na Câmara dos Deputados, em Brasília. Entidades representativas da categoria e o presidente da ECT, Guilherme Campos, foram convidados para falar sobre a situação dos Correios no Brasil. O debate resultou do requerimento nº 106/16, do coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Correios, deputado federal Leonardo Monteiro.

Como observação, o deputado resssaltou no documento que a alegação de não rentabilidade da empresa é incoerente, pois o serviço postal em todo o mundo é estatal e entendido como um direito ao cidadão. Afirmação confirmada pelo secretário-geral da FENTECT, José Rivaldo da Silva, que destacou o interesse dos trabalhadores em manterem o patrimônio nacional. “Embora o presidente dos Correios diga que não quer privatizar a empresa, percebemos o interesse em reduzir a atuação no Brasil. Nós, no entanto, queremos que continue pública, prestando serviços à sociedade. Há mais de 15 anos a ECT não apresenta novos serviços”, lembrou.

Max Leno, diretor do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), levou para audiência alguns dados importantes sobre a estatal. Por exemplo, de acordo com a análise da instituição, entre os anos de 2011 e 2016, a despesa e a receita totais dos Correios cresceram 53,5% e 32,8%, respectivamente. Além disso, houve redução no número de empregados, que em 2013 alcançava 125 mil e, atualmente, conta com apenas 117 mil trabalhadores. “A empresa de Correios não é uma ilha de prejuízos. É fundamental que dados mais atuais da empresa possam ser disponibilizados, com o propósito de trazer luz à sociedade, tendo em vista que os últimos são de 2015”, esclareceu.

O Presidente da AACB, Sr. Jailson Pereira, discorreu sobre a história dos Correios, sua criação desde os Correios-Mor, DCT até a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Jailson provou com números que a ECT é uma empresa modernizada e aplica as mais avançadas tecnologias para provê seus  serviços.

“Queremos enfatizar que, embora a ECT mantenha forte relação com a busca pela aquisição de lucro e de vantagem competitiva, ela é essencialmente uma prestadora de serviços públicos.”

Demonstramos nossa Inteligência em logística para fazer uma das maiores operações logística de livros didáticos do mundo: “A operação FNDE 2014/2015 –157 milhões de livros distribuídos para 37 milhões de alunos em 147 mil escolas. Somos hoje o 5º lugar de um total de 372 instituições e 3º lugar entre as estatais em Governança de TIC“, lembrou Jailson.

“Nas Olimpíadas, tivemos a inteligência em logística para ser a primeira empresa de correio do mundo a fazer a logística completa do maior evento esportivo do planeta”. Enfatizou o Presidente da AACB.

Demais representantes dos ecetistas, presentes na audiência, aproveitaram a oportunidade para destacar o trabalho dos carteiros, atendentes e OTTs, que sofrem diariamente com as más condições e os perigos da profissão. Destacaram que é preciso haver interesse do governo federal e da empresa em discutir as soluções e, assim, poderão contar com a ajuda e a disponibilidade dos próprios empregados. Mas, para isso, é importante que os trabalhadores façam parte do processo de gestão, sendo chamados ao debate sobre as possíveis transformações e valorizados nas propostas da ECT.

Comissão geral
Está marcada para o dia 30 de maio, às 9 horas, uma comissão geral na Câmara, quando diversos parlamentares poderão participar e também debater situação da ECT. “Há um clima e vontade para isso. É necessária ação conjunta para viabilizar a estatal, que está presente em todos os cantos do país, inclusive em locais onde outras empresas não se fazem presentes, com serviços bancários e postais”, frisou o deputado federal Leonardo Monteiro.

Ainda não há comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Associação dos Analistas de Correios do Brasil

SGCV, LT 11, Bloco C, SL 121, Park Studios, Zona Ind. Guará – Brasília- DF, CEP 71.215-610
CNPJ 24.712.944/0001-50
Portal: www.aacb.org.br
Direto: contato@aacb.org.br

Associação dos Analistas de Correios do Brasil,

SIGA-NOS

»